Financiamento de veículos bate recorde em 2019: confira se vale a pena e como ter mais vantagens

Publicidade

Foi graças à tomada de crédito que o setor automotivo teve bons resultados no ano passado. Ao menos esse foi o resultado divulgado pelo Banco Central em 28 de janeiro. O ano de 2019 encerrou com R$ 162,14 bilhões em concessões para o financiamento de automóveis, motos etc. Além disso, só no primeiro semestre do ano passado, foram vendidas 1.308.169 unidades.

O que impulsionou esse número foram as revendas, pois as concessões de crédito para empresas cresceram 68,15%. No total, a tomada de crédito em financiamento de veículos aumentou quase 30% no ano passado.

No entanto, esse crescimento já vem de alguns anos; afinal, entre 2012 e 2019, o crédito automotivo aumentou 46%. Para as empresas, o aumento da tomada de crédito para automóveis nesse período foi de 121%, enquanto que para as pessoas físicas foi de 32%.

Também contribui para esse crescimento o fato de que o financiamento de veículos para PJ geralmente conta com juros mais baixos. A média da diferença entre os juros de empresa para pessoa física é de 36%. Outra vantagem para as empresas é que o prazo de pagamento também é um pouco maior. Para PJ, o prazo é de 46 meses, enquanto as pessoas físicas contam com um mês a menos.

Publicidade

Financiamento de veículos para MEI: como funciona?

Os microempreendedores individuais que estiverem com os pagamentos em dia podem conseguir condições especiais na compra de um veículo. Basta apresentar o CNPJ que a concessionária irá buscar as informações e apresentar qual será o desconto.

Esse benefício varia de acordo com a marca, o modelo e a concessionária, além de depender da cidade, pois os impostos cobrados para MEI são diferentes em cada local. O desconto pode variar de 2,5% a 30% sobre o valor do automóvel.

Vale dizer que os descontos normalmente incidem principalmente sobre picapes, caminhonetes e SUVs, que são veículos utilitários, usados para trabalho. Além disso, o automóvel também ficará no nome da empresa; ou seja, qualquer valor devido ficará registrado no CNPJ. Entretanto, a desvantagem da compra via MEI é que o prazo de entrega do veículo é de 50 dias. Também é preciso mostrar que a empresa tem faturamento necessário para a aquisição do bem.

Financiamento de veículos bate recorde em 2019: confira se vale a pena e como ter mais vantagens

Dicas na hora de financiar um veículo

Primeiramente, é preciso conhecer os tipos de crédito para comprar um veículo. O primeiro é o CDC, que é quando você pega um valor emprestado do banco para comprar seu automóvel. O segundo é o leasing, que você paga um valor mensal que é um aluguel, e ao final das prestações o automóvel é seu. Também há o consórcio, que é quando você paga as prestações e só recebe o bem quando for sorteado.

As principais dicas para quem quer financiar um carro ou moto é prestar atenção nas taxas extras, como tarifa de cadastro e seguros, além de todos os custos de ter um carro, como IPVA e manutenção. Também é preciso pesquisar bem em todos os bancos e poupar para conseguir dar a maior entrada possível, diminuindo o valor financiado e, consequentemente, os juros.

O Banco do Brasil, por exemplo, tem taxa mínima de 1,19% ao mês. Já a Caixa tem uma taxa de juros prefixada a partir de 1,24% ao mês. Os prazos também variam, mas normalmente ficam em torno de 60 meses. Também há os que financiam 100% do valor do veículo, enquanto outros financiam 80% (que é o caso da Caixa).

Será que é o momento certo?

Com a facilidade que temos hoje em dia para alugar carros ou pedir corridas por aplicativo, pode ser que nem sempre a compra do carro seja a melhor opção. Também pesa o fato de que o carro desvaloriza conforme os quilômetros rodados. A depreciação fica em torno de uma perda de 8% do valor do veículo por ano. Sendo assim, vale colocar na ponta do lápis se os aplicativos ou o aluguel não poderiam suprir as suas necessidades.

Na internet é possível conferir uma calculadora para descobrir se é melhor para você comprar um carro, andar de táxi ou de Uber. Primeiro você precisa calcular quanto você roda de km por mês, e a plataforma irá lhe dizer qual das três opções vale mais a pena, considerando todos os custos.

O que ainda pesa a favor da compra de um carro é se a família tem crianças pequenas, além da praticidade de se ter um carro próprio disponível quando precisar. Tudo varia de acordo com o estilo de vida e o bolso de cada um.

🔸🔸🔸 Posts Recomendados 🔸🔸🔸

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui