Consórcio Yamaha – Entenda Como Funciona e Se Vale a Pena

Conheça as possibilidades de planos de uma das empresas mais conhecidas através do Consórcio Yamaha.

Publicidade

Se você está interessado em comprar uma moto, provavelmente já considerou o grupo Yamaha.

Esta é uma opção para adquirir seu automóvel. No entanto, você deve considerar se realmente vale a pena. Em última análise, esta forma de transação oferece vantagens e desvantagens.

Além disso, você deve examinar a marca e as características da bicicleta. Consequentemente, descreveremos todos os aspectos essenciais desta operação. Que tal aprender mais?

Publicidade

Qual é a operação do consórcio Yamaha?

A funcionalidade é idêntica aos modos anteriores. Nesse caso, você fica restrito a escolher uma motocicleta da linha da marca.

A corporação Yamaha está em operação há mais de 38 anos. Segundo o site corporativo, mais de 400 mil pessoas físicas já adquiriram cotas.

Imagem: Yamaha

Leia também | Como Adquirir Seu Veículo Na Honda Consórcio – Saiba Agora

A própria corporação administra o consórcio. Os regulamentos permitem:

Publicidade
  • Troque a moto por um modelo de valor maior ou menor;
  • Transferir a carta de crédito para um destinatário diferente;
  • Compre uma nova cota de um grupo em andamento;
  • Acessar os dados a qualquer momento.

Além disso, o Consórcio Yamaha é separado em várias estratégias. Identifique sua natureza.

Conheça os principais planos

Como resultado, a organização possui várias estratégias com objetivos variados para atender a uma clientela diversificada.

Plano Mais Fácil Mega

É uma escolha mais convencional com uma variedade de créditos disponíveis e até 20 vitórias mensais por meio de 1 sorteio, 4 lances predefinidos de 25% e até 15 lances livres.

As condições de pagamento são de sessenta ou setenta e dois meses.

Publicidade

Plano Mais Fácil Master

É um plano para motos de média e grande cilindrada.

Ele também oferece outras opções de crédito com as mesmas condições de pagamento.

Há até oito considerações por mês, com um empate de set, um lance fixo de 25% e até seis por lance livre.

Plano Mais Fácil Prime

É recomendado para indivíduos em busca de um supermoto ou um motor de popa para grandes iates.

Existem outras alternativas de crédito e as mesmas condições de pagamento disponíveis.

Semelhante ao modelo anterior, pode haver até oito contemplações mensais.

Como alguém pode se tornar um membro do consórcio de motos Yamaha?

Basta visitar uma das concessionárias autorizadas Yamaha e solicitar o plano que faz mais sentido para você para ingressar no consórcio de motocicletas Yamaha.

O que pode ser feito com a internet?

Além de contratar o consórcio, a Yamaha disponibiliza acesso online ao serviço para informações adicionais. Estão incluídos:

  • Resultados da reunião;
  • Bilhete Duplicado;
  • Parcelamento e Adiantamento;
  • Dedução de Descarte;
  • Licitação.

Como posso adquirir uma cota?

A compra pode ser feita através de um revendedor autorizado.

Entrar no site do Consórcio Yamaha e selecionar a moto escolhida e o plano desejado é outra opção.

É fundamental ressaltar que você pode trocar de modelo na hora da compra.

No entanto, a carta de crédito está vinculada a uma determinada motocicleta.

Consequentemente, o valor da carta de crédito e das parcelas são modificados anualmente para refletir a variação do preço da motocicleta.

Ainda existem planos nacionais, premier e premium. A primeira são os fundamentos. O segundo item pode incluir documentação e taxas de registro.

O terceiro oferece circunstâncias únicas para motos com mais de 600 cilindros e motores de popa com mais de 60 cavalos de potência.

Vale a pena investir no consórcio de motos Yamaha?

Publicidade

Uma das principais vantagens deste serviço é que não tem taxa de juros e não é um empréstimo; no entanto, pode ser utilizado para obtenção de financiamentos ou empréstimos.

No entanto, é fundamental ficar atento à cobrança administrativa na hora de fechar o negócio. Em muitos casos, essa taxa pode ser muito maior do que a de um empréstimo.

Ao final, você deve analisar todos os termos do contrato e determinar qual deles melhor se adequa à sua realidade financeira e não interfere no seu planejamento financeiro.

Confira Também