fbpx

Como financiar um carro: A melhor maneira para não fazer besteira

Publicidade

Além de prestar uma atenção especial ao assinar um contrato e discutir pagamentos com o vendedor, também é importante pensar em suas finanças e lembrar que itens e outras contas podem comprometer parte de seu orçamento, além disso compreenda como financiar um carro de forma correta sem afetar seu orçamento pessoal.

Com tanto para organizar e descobrir, é natural que muitas pessoas tenham dúvidas sobre as etapas, o custo e até o próprio financiamento.

Pensando nisso, decidimos escrever este artigo e mostrar muitas informações sobre o assunto. Leia mais para saber tudo sobre o financiamento de um carro!

O que é financiar um carro?

O financiamento de carros é uma forma altamente adquirida no mercado de aquisição de automóveis. Nele, o banco ou instituição financeira transfere o bem e você paga mensalmente o valor negociado. Isso significa que você não precisa manter o valor total do veiculo em mãos ao fazer uma compra.

Publicidade

Em muitos casos, também é possível tornar o número de parcelas mais flexível desta forma. Por exemplo, se você tiver que pagar um valor menor, pode dividir o financiamento por mais tempo, sempre pensando no que você pode pagar do seu bolso. O melhor de tudo é que, depois de aprovar o financiamento do carro, você pode deixar a concessionária dirigindo o veiculo sem precisar ter pago avista.

No entanto, para garantir que você escolha a melhor opção, há alguns aspectos básicos a serem considerados, como o aumento de juros nas parcelas e a confiabilidade da instituição de crédito.

Como funciona o financiamento?

É possível financiar um carro de duas maneiras diferentes. Confira abaixo em detalhes cada uma delas:

Leasing

Nesse tipo de contrato, o cliente parece pagar uma espécie de aluguel parcelado. Ou seja, o veículo é alugado com opção de compra. No entanto, os ativos ainda estão registrados na instituição financeira, embora o contrato ainda esteja em vigor. O carro ficará registrado em nome do comprador somente após a finalização das parcelas.

Publicidade

Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

No CDC, o comprador faz uma espécie de empréstimo com a instituição, assume o controle do carro, mas não pode negociar até que todas as parcelas sejam pagas. Quando o contrato é criado, a propriedade está em nome do cliente.

Vale ressaltar também que os juros já foram apurados na fase de negociação e registrados no contrato, ou seja, você paga o valor exato parcelado até o final do período, sem surpresas desagradáveis ​​em um momento.

Confira também: Descubra qual score é bom para financiamentos e como alcançá-lo

Documentos solicitados para financiar um carro

  • RG (Identidade);
  • CPF;
  • Comprovante de estado civil;
  • Comprovante de renda (Extratos bancários e, ou holerite).

Quais as cobranças de taxas de juros?

Você provavelmente já sabe que a obtenção de um empréstimo sofre com o aumento das taxas de juros. Isso significa que, na prática, um carro de R$ 45.000,00 na concessionária não continuará pagando o mesmo valor ate o final do prazo.

Publicidade

A única maneira de chegar até o final sem que o valor sofra alteração no preço seria comprando o carro avista. Porém, se essa não for uma opção viável para você, o ideal é buscar no mercado as instituições que ofereçam as condições mais atraentes. Para conseguir preços mais baixos, o ideal é oferecer uma entrada mais alta e um prazo mais curto (se possível dentro do seu orçamento).

Além disso, outros fatores são levados em consideração neste cálculo de juros, tais como:

  1. A política empregada pela instituição.
  2. O score de crédito do cliente para serviços de segurança.
  3. O Ano do veículo a ser financiado, lembrando que o veiculo não pode ter mais de 10 anos após sua fabricação.

Se você tiver uma pontuação alta no score de crédito (indicando que você é um bom pagador), o banco entende que você tem menos probabilidade de ser ruim. Portanto, as taxas de juros caem, por exemplo.

Além das taxas de juros, algo mais é pago?

Quando um carro é financiado, outros pagamentos que excedem as taxas de juros são adicionados às prestações, mas não são tão conhecidos do público em geral. Explicamos cada um com mais detalhes a seguir.

IOF

Imposto de Operações Financeiras, é um imposto que advém sobre transações de financiamentos. É cobrado uma vez a 0,38% do valor financiado e, posteriormente, a uma taxa anual de 3%. É importante ressaltar que o banco recebe o IOF, mas o transfere para o governo.

Publicidade

Gravame

Refere-se ao registro do financiamento com o Departamento de Trânsito (Detran) do estado onde o veículo foi adquirido. Através desse registro, é informado que o carro está alienado e não permitirá a sua venda até que o mesmo seja pago totalmente (quitado).

O pagamento está incluso nos juros e uma vez finalizado o financiamento, o registro pode ser cancelado.

TAC

TAC significa Taxa de Abertura de Crédito. A instituição determina o valor a ser cobrado e o objetivo é revisar as informações de crédito dos clientes para possíveis restrições de crédito.

Publicidade

Seguro Proteção Financeira

Ajuda a proteger o comprador contra a perda do carro nos casos em que as prestações não podem ser pagas (como no caso de desemprego). Quando isso acontece, esse seguro é utilizado para cobrir o valor de alguns benefícios.

O banco deve deixar claro que a taxa será cobrada e o consumidor pode recusar a taxa. Por outro lado, a instituição pode impedir a transferência de crédito.

CET (Custo Efetivo Total)

O Custo Efetivo Total, como o nome sugere, trata-se de todos os custos relacionados ao financiamento do carro — ou seja, juros, Gravame, TAC e seguro. A instituição responsável por conceder o crédito geralmente informa qual será o CET do seu financiamento.

Como o nome sugere, o Custo Efetivo Total são todos os custos associados ao financiamento do carro: juros, gravames, TAC e seguro. A instituição de crédito geralmente informa de acordo com seu perfil qual será o CET do financiamento desejado.

O que fazer antes de financiar um carro?

Você pode estar procurando saber como financiar um carro sem restrições, certo? Antes mesmo de pensar em se comprometer com um financiamento, você precisa ter cuidado. Revise as dicas a seguir para ajudá-lo a planejar com eficácia essa situação.

Realizar uma análise das suas finanças

O financiamento de automóveis pode demorar um determinado período de tempo, até 4 anos, dependendo do valor (e número) de prestações que paga. Isso significa que ao longo desse tempo você terá que pagar essa dívida mensalmente, o que colocará em risco sua renda pessoal (ou familiar).

Portanto, antes de “se ater” a um compromisso, faça uma análise de sua situação financeira e veja qual é o valor médio que você pode pagar sem prejuízo. Deve-se lembrar que esta conta também deve incluir despesas com, por exemplo, combustível, manutenção e seguro. Nesse caso, a aquisição de bens não só rende o pagamento de parcelas, mas também um valor maior.

Para tornar isso mais fácil, é uma boa ideia criar uma planilha (usando um laptop ou aplicativo móvel) que permite listar todas as suas receitas e despesas. Isso torna mais fácil ver quanto do orçamento está vinculado ao pagamento de contas.

Outra questão a ser considerada é a existência de restrições ao registro de pessoas. Se você tiver um “nome sujo“, dificilmente obterá um empréstimo e, se tiver, provavelmente será mais alto. Em caso afirmativo, prossiga para a solução de problemas e só então planeje comprar o carro.

Pague todas suas contas em dia

Ao analisar suas finanças, você visualiza melhor suas despesas e como elas prejudicarão seu orçamento. Avalie todos os compromissos, veja como é o impacto na receita e, se for grande, o ideal é começar a analisar algumas coisas.

O pagamento de algumas dívidas será priorizado para liberar espaço de pagamento e evitar que o financiamento do carro seja outra questão a ser tratada no futuro, ainda mais se o risco de danos e inadimplência aumentar.

Por outro lado, se você se sentir confortável ao concluir os itens, vá em frente. No entanto, tome cuidado com as precauções se algo inesperado acontecer. A reserva de emergência é uma excelente aliada nestes tempos, pois, ajuda a manter essa despesa por um certo tempo.

Reduza despesas desnecessárias se for preciso

Se descobrir que sua situação orçamentária não é muito favorável para financiamento, você pode implementar uma nova estratégia para melhorar as condições (além de manter suas contas em dia).

Nesse caso, é necessário revisar todos os custos, identificar os desnecessários e avaliar como as reduções ou cortes podem ser feitos. Você está realmente usando o pacote completo de aluguel de TV a cabo? Não seria interessante cozinhar em casa em vez de comer fora todos os fins de semana?

Com algumas mudanças simples, você obtém uma boa economia no final do mês, sem ter que sacrificar o bem-estar e a qualidade de vida. Acredite: isso o deixará ainda mais perto do carro dos seus sonhos, ao mesmo tempo em que fará um bem enorme na sua saúde financeira.

Decida o melhor valor da prestação que cabe no seu bolso

Quando você começa a acompanhar a evolução do orçamento, fica mais fácil identificar qual é o valor ideal para seus próximos compromissos financeiros, assim você não corre o risco de se endividar com os credores.

A partir daí, o processo de tomada de decisão fica mais simples e direto, podendo negociar com a instituição financeira, que é o maior custo que você consegue absorver mensalmente. Isso reflete diretamente o número de parcelas e também as taxas de juros. Lembrando mais uma vez que você deve levar em consideração os demais gastos que o carro traz para a sua rotina.

Se ainda não tiver certeza de concluir as negociações, faça um pequeno teste. Leve cerca de 3 meses para economizar o valor estimado e veja se você ajusta suas finanças ou se os planos podem continuar facilmente.

Faça uma reserva para dar de entrada do carro

As instituições normalmente cobram uma taxa de participação para o financiamento de automóveis. Portanto, você deve saber que não poderá negociar o parcelamento por inteiro. Se for exigido 20% e o carro custar R$ 35.000,00, deverá ser pago R$ 7.000,00 para liberação do crédito, no caso, será a entrada do financiamento.

Porém, se é possível pagar mais, melhor ainda. Ajuda a diminuir o valor a ser financiado e, assim, diminui os juros pagos, aumentando a flexibilidade do custo e do tempo de parcelamento.

Existem instituições que também oferecem melhores condições para esses casos, pois quanto maior o valor pago na entrada, maior a certeza de que receberão o pagamento integral do bem financiado.

Portanto, se você ainda não tem esse valor, o ideal é fazer algum tipo de economia e aumentar gradativamente esse valor, pelo menos até atingir o limite mínimo solicitado pelo banco.

Pesquise bem em concessionárias e seminovos distintas

Os preços podem variar muito entre as revendedoras. Portanto, é aconselhável realizar estudos antes de rescindir o contrato. Visite as lojas, verifique os termos, negocie com os vendedores e só assim poderá concluir qual é a oferta mais agradável que cabe no seu bolso.

Ah, lembre-se que você também pode negociar diretamente com o vendedor. Apenas certifique-se de contar com a ajuda de um mecânico de confiança para avaliar o estado do seu carro e verificar a necessidade de reparos (o que pode ajudá-lo a obter um desconto maior no valor).

Com passos tão simples, é possível economizar bastante dinheiro.

Selecione o veículo desejado

Você definitivamente tem o carro que queria possuir. Você já parou para se perguntar se pode pagar (e todos os custos associados à compra, como IPVA, seguro e manutenção)? Este tema também deve fazer parte do planejamento e da tomada de decisão, especialmente no que se refere à supervisão financeira.

Portanto, examine cuidadosamente quais carros estão em uma faixa de preço que você pode pagar sem maiores problemas; sempre existe um com o preço mais em conta que cabe no seu orçamento, certo?

Considere adquirir um veículo usado

Sabemos que os veículos novos custam muito mais que os usados, certo? Então, você já pensou em comprar carros usados ​​para economizar dinheiro e melhorar as condições financeiras?

Dependendo da simulação, você pode até obter um modelo melhor e mais confortável por um preço que corresponde ao que você pagaria por, digamos, um 0 km mais básico.

Além disso, é importante levar em consideração a grande desvalorização que o carro novo sofrerá nos primeiros períodos. Isso enfraquece o poder de compra ao tentar mudar o financiamento depois de concluído – não é o caso dos carros usados, que têm um preço fixo e mais uniforme ao longo dos anos.

Pesquise a melhor instituição financeira

Uma vez que as negociações já tenham adiantado (Seja por uma seminovos ou concessionária), é hora de procurar um banco que oferece a melhor opção para financiar o carro.

Faça pesquisas de mercado, entre em contato com os gerentes e veja quais condições eles oferecem aos clientes. Essas informações também podem ajudá-lo a obter o benefício de rescindir o contrato.

Lembre-se de avaliar a fama do banco no mercado financeiro e, principalmente, quais são os procedimentos relacionados às atividades financeiras, incluindo os documentos necessários e taxas de juros sobre as parcelas.

Como é feita a simulação de financiamento?

Com a simulação do financiamento, você conhece as condições de pagamento e estima como o valor dos itens afetará suas finanças. Isso é feito antes de passar para a análise de crédito e permite que você reorganize seus planos se, por exemplo, a parcela for maior do que o esperado.

Essa análise leva em consideração vários dados, tais como:

  • Valor total do veículo;
  • Quantidade de parcelas a pagar
  • Juros e outras taxas incorporadas.

O próprio vendedor pode fazer esta simulação com a revendedora e apresentar as informações imediatamente. No entanto, se você quiser fazer você mesmo, também pode calcular e chegar ao valor estimado das parcelas.

Se você não sabe muito sobre como calcular juros ou não faz matemática muito bem, não se preocupe. Existem ferramentas online que realizam esta simulação de forma simples e rápida, dependendo das informações que você incluir.

O que é levado em consideração na análise de crédito?

O financiamento só será aprovado após a conclusão da análise de crédito do cliente. Esse processo deixa muitas pessoas tensas e levanta dúvidas sobre os critérios utilizados. Veja as informações abaixo.

Dados pessoais

Estas são as primeiras informações recolhidas sobre o perfil do comprador. As informações solicitadas incluem:

  • Nome completo;
  • Data de nascimento;
  • Números do RG e CPF;
  • Endereço completo;
  • Informações ligadas a cônjuge e filhos;
  • Telefone;
  • E-mail;
  • Profissão;
  • Empresa;
  • Informações sobre a renda.

Dependendo da instituição, também será solicitado o número de telefone das pessoas que atuam como referência. Eles podem ser contatados para confirmar algumas dessas informações.

Registro em agências de proteção ao crédito

A instituição também consultará entidades como SPC e Serasa para verificar pendências, perfil de pagamento e renegociações em andamento.

O facto de já estar registado numa destas bases de dados não significa que existam obstáculos à obtenção de financiamento. O problema é quando isso acontece repetidamente e há informações de que você não é um bom pagador.

Confirmação das informações fornecidas

Se a análise dos órgãos de proteção for favorável, a instituição confirmará os dados pessoais fornecidos. Nesse caso, eles podem ligar para a empresa listada como empregadora para confirmar que você faz parte do quadro de funcionários e que sua renda foi informada.

Consultas no Detran

De acordo com a política de crédito aprovada pelo banco, é possível que o mesmo faça algumas consultas no Detran da cidade com o objetivo de conferir se os tributos estão sendo pagos corretamente ou se há alguma pendência.

Como financiar um carro: Passo a passo

Agora que você tem um melhor entendimento de como planejar e organizar, aqui estão algumas dicas para ajudá-lo a entender melhor como seu carro é realmente financiado.

Envie os documentos para a instituição selecionada

Assinale uma proposta contendo todas as informações sobre a venda e leve a mesma até a instituição selecionada para financiar o carro.

Espere até que os dados de crédito sejam analisados

Após a apresentação da proposta e da documentação, o banco realiza uma análise para avaliar se o financiamento está de acordo com a situação financeira do cliente. Os documentos necessários para análise de crédito incluem:

  • CNH ou carteira de identidade (RG);
  • Comprovante de endereço atual;
  • Comprovante de renda (Extrato Bancário ou Holerite).

Isso vale tanto para compras feitas diretamente com o vendedor quanto para as realizadas em concessionárias.

Assine o contrato

Se a proposta for aprovada, é hora de assinar o acordo. Mas certifique-se de ler e verificar todas as informações primeiro, além de compreender todos os termos. Só então você pode garantir que vai fechar um ótimo negócio.

Receba o crédito

Concluídas todas as etapas, o vendedor receberá o reembolso do pagamento do veículo, fará a entrega do mesmo e você já poderá começar a utilizá-lo. Normalmente, as taxas começam a ser pagas no próximo mês.

Entender como financiar um carro vai muito além de compreender as burocracias do processo. Como você pode ver, há uma série de outras coisas a serem consideradas, especialmente quando se trata de seu orçamento pessoal e de garantir que sua saúde financeira seja mantida.

Está com score de crédito baixo?

Mas se seu score ainda não for o esperado, é possível aumentar sua pontuação com algumas dicas simples. Para quem ainda não conhece, o Método Top Score é a melhor forma de conseguir aumentar o score em pouco tempo, de forma segura e também confiável.

Sem dúvida, o suporte personalizado, a qualidade das aulas e essa super garantia fazem desse, o melhor curso brasileiro para aumentar a sua pontuação de score.

Conheça o Método Top Score:

QUERO CONHEÇER O MÉTODO

Publicidade

Score de Crédito Baixo: O Score de crédito é peça fundamental na aprovação de qualquer serviço financeiro perante o banco, por isso é essencial ter o score alto para ser aprovado logo de primeira.

Está com score baixo e não consegue aumentar? Aqui está a solução para você.

AUMENTAR MEU SCORE

Confira Também